Capa
Editorial
Redação
Colunas

Direitos e Deveres – Jane Machado
Eficiência Profissional – Miriam Nasser
Gestão do Tempo – Christian Barbosa

Crônicas
Artigos
Saúde
Leitura em Pedaços
Perfil de Líderes
Curiosidades
Simplificando
Eficiência
Sua Opinião e Depoimentos
Normas









Ana Maria Netto da Silva


SINCRONICIDADE!

A Lei Universal da Atração chamada de “Coincidências Múltiplas”


Quem nunca encontrou “coincidentemente” uma pessoa com quem precisava falar com urgência? Quem não recebeu, por sorte, um dinheiro “extra” após desejar, com convicção, que sua conta bancária não ficasse “no vermelho”? Ou seu telefone tocou... e era o seu companheiro de Faculdade que você havia perdido da lista de contatos?

Você acha mesmo que essas situações são coincidências, obras do acaso ou porque você é uma pessoa de muita sorte?

Sinto decepcioná-lo, isso não tem nada a ver com sorte. As respostas para esses acontecimentos estão no Universo que, cumprindo a Lei da Sincronicidade, a poderosa Lei da Atração, responde concretamente às visualizações decorrentes de sua mente. Pierre Weil (2003) diz que quando desejamos algo, desencadeamos uma “corte celestial” que se encarrega de criar os mecanismos para a sua realização. Às vezes, esses anjos podem estar disfarçados em “pessoas comuns”, como eu e você, que se encarregam de “entregar pessoalmente as nossas encomendas”.
Weil (2003, pg. 67) é bastante enfático quanto à sincronicidade.

Em outras palavras, as sincronicidades são as expressões de um espaço divino, no qual os anjos se encarregam de estabelecer a relação significativa entre nossos estados interiores e fenômenos exteriores. Os anjos realizam a síntese em sintonia com pessoas que estão abertas para ela.

A Sincronicidade, um conceito desenvolvido por Carl Gustav Jung, psicólogo suíço (1875-1961), é usado para definir acontecimentos que se relacionam de forma não casual, também chamada de “Coincidências Significativas”. O princípio ainda é um mistério para muita gente, mas está sendo desvendado muito rapidamente e tem sido denominado de maneiras diferentes, por diferentes pessoas: cientistas, escritores, palestrantes, pessoas comuns.

Pierre Weil (2003) rendeu-se à Sincronicidade após uma pesquisa de cinco anos. Chopra (2006) definiu como “Criando Prosperidade”. Rhonda Burne denominou de “O segredo”. Mas, cada vez mais, pessoas comuns estão tomando consciência da força da sincronicidade e norteiam suas vidas com base nesse conceito que ainda está sob o manto da “coincidência”. Ela não acontece por si só. É necessário uma forte conexão com as leis universais para acessar a “ordem celestial”.
A sincronicidade, segundo Doucy Douek, um estudioso do assunto, “é a linguagem do divino para orientar nossa vida. E o divino atua tanto dentro quanto fora de nós”. Ainda de acordo com Doucy Douek esse princípio universal está relacionado com a intuição. Portanto, cada um tem a sua maneira especial de acessar:

A sincronicidade abre um caminho para você escutar a si mesmo e ativa sua intuição. O resto é com você. Às vezes precisamos de muita coragem para abandonar estruturas que construímos durante a vida e seguir os sinais que nos indicam novos caminhos.

O universo tem leis próprias e rígidas. Estão relacionadas com os mandamentos deixados pelo nosso Mestre Maior, Jesus. Simplificando-as podemos definir como “não faça ao próximo o que não gostaria que fizesse a ti”, nunca esquecendo que somos pequenos Deuses, criados a sua imagem e semelhança. E como Pequenos Deuses somos capazes de criar as nossas próprias necessidades. Além disso, o Universo é sinônimo de fartura, de evolução, de prosperidade e não de miséria, como nos fazem supor.

Após ler Jung, Weil, Chopra, identifiquei-me com o conceito de “A Roda da Fortuna”, um roteiro simples para planejar e visualizar desejos ou projetos, encaminhada por Bete D´Elia, minha mentora. De acordo com Bete, a Roda da Fortuna “É uma fotografia visual dos seus objetivos, com cores, formas, imagens e códigos emocionais”. Então, antes de mais nada, é necessário criar as condições propícias para que a lei do Universo se manifeste, porque a sincronicidade está ancorada nos princípios universais de perdão incondicional, generosidade, amor fraternal e preocupação com o bem comum.

Cada um tem seu “jeito” de criar a sua Roda da Fortuna. Transcrevemos aqui os passos que os mentores Bete e Rubens D´Elia ensinam, “e que seguem uma ordem lógica”:

A primeira etapa corresponde à sua purificação para abrir os canais da sua prosperidade. E isso se faz por meio do perdão. Liste todas as pessoas e situações que necessita perdoar. Após, queime essa lista e jogue os resíduos em água corrente.
O perdão liberta e possibilita a crença no merecimento da Felicidade e do Sucesso, fortalecendo o estado interno.

O segundo passo é escrever todas as suas qualidades, como pessoa e profissional. Este atestado de auto-estima deve ser guardado, para reler nos momentos em que houver oscilação na sua energia.
A terceira parte é mais fácil. Resgate a lista dos objetivos feitos no final do ano e revise-a com calma, acrescentando o que faltou.
Agora, conecte-se com a sua criança interior. É necessário acioná-la, para que a criatividade e a imaginação venham à tona. Pegue revistas já lidas, tesoura, cola e uma cartolina branca, recortada de forma oval. Importante: localize uma foto sua, em que esteja com o semblante feliz, confiante e vitorioso (a).

Nesse momento, permita-se relaxar e brincar. Relembre os tempos estudantis, em que fazia colagem e faça uma especial para a sua vida. Encontre figuras ou palavras chaves que traduzam os seus objetivos. Escreva com pincel colorido o que não achou em imagens e também expressões que julgue importantes para valorizar o seu quadro.

Para a montagem final, não há regra. Aliás, só uma: sua foto deve ser colada no centro. Para as demais figuras, deixe-se guiar pela sua intuição e pela voz do coração.

Ao finalizar, contemple a sua obra de arte e já visualize tudo realizado. Agradeça as suas conquistas e coloque a sua Roda da Fortuna num local em que possa olhar diariamente e revitalizar com a sua energia.
Durante o ano, à medida que os objetivos forem se realizando coloque um “Atendido” e agradeça, um a um.

A Roda da Fortuna é a visualização dos nossos desejos. Portanto, planeje e mentalize recebendo esses desejos como dádivas. O universo criará as condições para a sua realização.

Faça a sua Roda da Fortuna e acredite! A crença é o ingrediente mais poderoso da Sincronicidade - a Lei da Atração. Para ancorar sua visualização você tem dois modelos – são as Rodas da Fortuna do SINSESC. Uma delas – a que consta da capa da revista - é mais sofisticada, projeta todos os segmentos de atuação do Sindicato. O outro, mais caseiro, que está no final desse artigo, é sobre um dos nossos projetos (a visualização do curso de Pós-graduação em Secretariado, realizado pelo Sindicato em parceria com o CESUSC).

Os dois são exemplos são coletivos, mentalizam resultados que visam beneficiar muitas pessoas. Com base neles, você poderá criar a sua Roda da Fortuna, visualizando sua vida em todos os setores em um determinado período de tempo ou somente para um de seus sonhos. Tudo depende de sua escolha.


Ana Maria Netto da Silva,
Secretária Executiva, DRT/SC 355, Especialista Acadêmica em Secretariado, Presidente SINSESC. ana@sinsesc.com.br

Revisão: Jane dos Santos Machado, Secretária Executiva, SRTE/SC 725, Vice-Presidente SINSESC.

Web Designer: Elizabeth Pugiski, Secretária, DRTE/SC 725, Diretora Administrativa SINSESC


Roda da Fortuna de um projeto do SINSESC – MBS (Pós-Graduação em Secretariado)




Capa Eficiência desta 6ª Edição: a Roda da Fortuna do SINSESC – com seus Projetos para 2008

 

© Copyright 1996 - 2007 | Todos os direitos reservados